IV Colóquio Internacional "Cinema, Estética e Política"

Sinopses_2015

Arquiteturas da Insurreição, pela câmera de Peter Watkins

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

Arquiteturas da Insurreição, pela câmera de Peter Watkins

por Rita Velloso Novembro de 1999 é uma data limítrofe para o campo dos estudos urbanos. Naqueles dias, com os protestos de Seattle, recoloca-se em pauta, para o urbano, uma crucial questão teórica e metodológica. Dava-se, àquela altura, mais um momento da particular tradição de luta insurreicionista nas grandes cidades, estabelecida sobretudo desde a Comuna […]

Cinema como ato de engajamento: o documentário brasileiro contemporâneo em contextos de urgência

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

por Amaranta César Em 1968, em uma mesa redonda em que se debatia os termos e as condições do cinema político, alguém sentado na plateia pergunta a Jean-Luc Godard: “O senhor prefere realizar um filme ou elaborar um discurso social?”. Ao que ele responde: “Eu não vejo nenhuma diferença”. “Quer dizer, então, que o senhor […]

Contra o Estado, contra a Arquitetura: violência colonial e resistência des-colonial nas fronteiras da mudança climática

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

Contra o Estado, contra a Arquitetura: violência colonial e resistência des-colonial nas fronteiras da mudança climática

por Paulo Tavares O impacto exponencial das pegadas humanas no Sistema Terra gerado durante as chamadas “décadas de desenvolvimento” da Guerra Fria, o ponto de inflexão a partir do qual foi lançado o que os cientistas do clima chamam de Grande Aceleração – “a mais rápida transformação das relações humanas com o mundo natural em […]

Parlatórios

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

Parlatórios

por Renata Marquez As relações entre arte e produção do conhecimento espacial podem ser compreendidas através de uma série de objetos e processos de imagem que articulam forma e conteúdo em propostas expositivo-epistemológicas. Tratam-se de artistas-pesquisadores que desenvolvem construtos simultaneamente descritivos, críticos e fabuladores em torno de dissensos territoriais. Nessa série figuram, dentre outros, o […]

Entre o cinema e a cidade: a reinvenção do espaço urbano

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

Entre o cinema e a cidade: a reinvenção do espaço urbano

por Eduardo de Jesus Mais recentemente no cinema brasileiro, a cidade passou a assumir certo protagonismo que revela uma centralidade do espaço tanto para a compreensão dos conflitos e tensionamentos sociais que os filmes apontam, quanto para a análise dos modos de construção das imagens e da narrativa. Tomando os filmes Branco Sai, Preto Fica […]

Paisagens em desaparição, ruínas urbanas. Cinema em Pernambuco e a relação com o espaço em quatro filmes

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

por Ângela Prysthon O cinema realizado em Pernambuco vem delineando de maneira enfática a preocupação com o espaço, especialmente através de ficções e documentários que elaboram sobre as transformações na paisagem da região e nas cidades (sobretudo o Recife). A nossa comunicação pretende analisar essa relação com o espaço no cinema contemporâneo realizado em Pernambuco […]

Já Visto Jamais Visto: devir memória ou a potência histórica na escrita de si

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

Já Visto Jamais Visto: devir memória ou a potência histórica na escrita de si

por Roberta Veiga Pode o cinema do eu alcançar um movimento histórico não pelo conteúdo da vida vivida, mas pelo gesto de colocar imagens em relação? Em Já Visto Jamais Visto (2013), Andrea Tonacci se inscreve na escritura fílmica, porém, ao fazê-lo, subverte a dimensão autobiográfica e encarna imageticamente, através da experiência subjetiva e do […]

Memória e distopia em Branco Sai Preto Fica

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

Memória e distopia em Branco Sai Preto Fica

por Cláudia Mesquita Em nossa leitura de Branco Sai Preto Fica (2014), convocamos a noção de “regime de historicidade” (HARTOG, 2013) para compreender como, em sua articulação de passado, presente e futuro, o segundo longa-metragem de Adirley Queirós não apenas compõe testemunho e elementos do cinema de ficção científica, como confronta o futurismo que norteou […]

Glauber Rocha e Sergei Eisenstein: recalculando a dívida

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

por Mateus Araújo Nos limites de uma primeira aproximação, amparada sobretudo nos textos do próprio Glauber, a comunicação arrisca um exame inicial do lugar de Eisenstein nos escritos de Glauber (seção I) e uma discussão preliminar da sua presença nos filmes do cineasta brasileiro (seção II), capazes de encaminhar em bases seguras uma confrontação mais […]

O estar vivo da fotografia: imagens que interpelam a guerra em papel descripto

junho 5th, 2015  |  by  |  published in 2015, Sinopses_2015 | Leave A Comment »

O estar vivo da fotografia: imagens que interpelam a guerra em papel descripto

por Glaura Cardoso Vale No contexto da Guerra Colonial em Angola, um jovem soldado, aspirante a escritor, envia à sua esposa cerca de 299 cartas entre os anos de 1971 e 1973. Estamos nos referindo ao romancista português António Lobo Antunes, cuja própria experiência na guerra como médico combatente e questões relativamente à História de […]

Pesquisa

Sobre o Colóquio

O Colóquio Internacional "Cinema, Estética e Política" é promovido pelo Grupo de Pesquisa "Poéticas da Experiência", vinculado ao Programa de Pós-Graduação em Comunicação da UFMG, com auxílio da CAPES e da FAPEMIG. O colóquio acontecerá nos dias 24, 25 e 26 de Junho de 2015, no Cine 104

Realização

Grupo Poéticas da Experiência
CAPES
FAPEMIG